Construção da ponte sobre o Canal do Trabalhador exige soluções técnicas em escoramento

 

O Governo do Ceará trabalha na implantação de rodovia entre Itapeim e Boqueirão do Cesário em Beberibe no Ceará. O projeto da rodovia CE-497 também contempla a criação da “Ponte do Canal do Trabalhador”. Uma obra da R. FURLANI ENGENHARIA que conta com soluções da SH, empresa líder em locação de formas, andaimes e escoramentos.

Entre as soluções SH utilizadas para a construção da ponte estão as Treliças SH300: Elas oferecem ajustes da contra flecha e possibilidade de trabalhar com momento negativo, por exemplo, em situações hiperestáticas e em balanço. Para esse projeto foram utilizadas três duplas de treliças, com o total de 135 metros.

“A ferramenta prática essencial para a execução da obra, foi a disponibilidade de treliças SH de apoio do vão central.”
Eng. Antonio Carlos- Engenheiro da obra

“A ponte foi projetada sobre um canal que não poderia sofrer qualquer intervenção, com isso, a solução foi executar o escoramento com Treliças SH300. A topografia local somada ao vão de 21,50m, oblíquo ao canal, necessitaram de uma solução que não onerasse o orçamento do cliente. Sugerimos ao cliente modificar o plano de concretagem da estrutura de uma etapa para duas etapas: primeiro as vigas e travessas e depois a laje. Dessa forma utilizamos um volume menor de equipamentos do que seria aplicado em solução convencional, otimizando a montagem/desmontagem e custos com transporte.
Eng. Paulo Portela – Gerente da Unidade SH Fortaleza.

 

Confiram outras soluções que também estão sendo aplicadas:

Escoramento LTT Extra: Possui tubos de Ø60,3mm galvanizados e suporta cargas acima de seis toneladas por poste, com modulações de 1,00 x 1,00m ou de 1,00 x 0,75m, permitindo assim uma alta concentração de carga em pouco espaço. Ideal para obras de infraestrutura, industrial e estruturas pesadas devido sua robustez e capacidade de carga, mas também se adéqua a obras de edificações. Se destaca pela versatilidade de tamanhos combinado com a facilidade de montagem redução de material e economia no projeto.
Escoramento metálico Modex®: É capaz de vencer qualquer desafio de altura e modulação, com extraordinária rapidez de montagem. Composto por torres com travessas e diagonais unidas por rosetas e modulação a cada 50 cm.  Pode ser montado em qualquer dimensão e duas travessas fixadas em qualquer direção.

Forma de Concreto Concreform SH®: Composto por painéis em chassis de aço galvanizado forrados com compensado plastificado, conectados com apenas três grampos que os unem e alinham simultaneamente, dispensando perfis extras. Leve e ao mesmo tempo rígido, o sistema é Extremamente fácil de manusear.

Ao total, a obra conta com 150 toneladas de Formas e Escoramentos SH.

“Participar de uma obra desse porte é um marco na consolidação da atuação da SH no mercado de Infraestrutura da região. Podemos nos vangloriar de termos a melhor e mais engajada equipe do mercado, voltados para um único propósito, que acarreta em nosso atendimento de excelência”
Eng. Paulo Portela – Gerente da Unidade SH Fortaleza.

Colaboradores SH atuantes na obra:

– Supervisores de contratos: Fábio Júnior
– Assistente técnico: Felipe Barbosa, Fernando Borges
– Projetista: Márcia Albuquerque, Asafe Rodrigues, Monique Mendes e
Erick Barros
– Operações Logísticas: Diego Silva e Aglailton Morais.

Edifício de 1 bilhão de reais na Faria lima, em São Paulo, conta com equipamentos SH.

O Birman 32 é um Empreendimento Corporativo que está sendo construindo em São Paulo. Um projeto grandioso com, aproximadamente 120 mil metros²,  o Edificio B32 é um edifício comercial e seu projeto também contempla um teatro e uma praça!

Para a execução dessa obra, a construtora Birmann S.A, conta com soluções avançadas em Formas e Escoramentos da SH.

Planejado para garantir a alta eficiência dos seus espaços corporativos, o empreendimento possui 52 mil metros² de áreas locáveis, em 32 pavimentos de até 2 mil metros² de laje, em uma torre única de 125 metros de altura, e tudo isso pensado para a integração com a cidade.

Na obra estão sendo utilizados os sistemas: Concreform SH® para pilares e paredes, Tekko ®SH para blocos, Topec ®SH em lajes, Torre de Carga LTT para vigas, Modex ®SH em escadas e andaimes e Forma Circular para pilares. ✔

“Dentro do projeto que tínhamos de estrutura de concreto armado fomos ao mercado procurar as melhores empresas que poderiam nos atender, tanto em quantidade de fornecimento, como prazo para ser atingido. Uma das coisas que fez a diferença quando fizemos a contratação da SH, foi à disposição da SH em disponibilizar um engenheiro que ficasse “Full-Time” na obra e mais um técnico que fizesse o acompanhamento dos materiais”.

Pedro keleti – Gestor da Obra B32

Marco Cavalheiro, Gerente Comercial da Unidade de São Paulo, explica qual foi, até o momento, o maior desafio no atendimento dessa obra:

“O maior desafio foi à produtividade para ganho de cronograma. Com o sistema Topec ®SH e acompanhamento técnico impecável, conseguimos agilizar em aproximadamente três meses a entrega da estrutura.”

A obra, que iniciou no início de Fevereiro de 2018, tem previsão de término em Outubro de 2019.

Confira a entrevista com Pedro keleti – Gestor da Obra B32:

Confira a evolução da obra:

Aplicativo SH simples e prático : Revista O Empreiteiro

A Revista O Empreiteiro divulgou as soluções e funções oferecidas pelo aplicativo SH.

“A SH está lançando uma novidade para clientes que torna simples e prático o gerenciamento de contratos, deixando o controle de equipamentos em obras (fôrmas, andaimes e escoramentos SH) totalmente à mão. Trata-se do aplicativo SH, que já está disponível para download nas plataformas Android e IOS, e permite consultar faturas, visualizar projetos executivos, solicitar carga e descarga de equipamentos, entrar em contato com o comercial ou projetista, ou fazer um novo pedido de orçamento urgente – tudo a qualquer momento e de qualquer lugar, abrindo um pedido de canal de comunicação ainda mais ágil com as equipes de projetos, assistência técnica e comercial. Basta baixar o App para ver as soluções oferecidas, o portfólio de equipamentos, noticias do meio da construção e navegar entre as unidades da empresa, espalhadas pelo Brasil, além de Colômbia e Paraguai.”

Revista O Empreiteiro

Palestras de importantes nomes da engenharia marcam encontro de construtoras no Rio de Janeiro

Construindo relacionamentos para conquistar o pódio. Esse foi o tema do evento organizado pela SH no último dia 21, no Rio de Janeiro. O encontro foi para profissionais de empreiteiras e construtoras.

^E61E26BC29445889CAA1018C8ED4103FF5CB50C36E459ECA8A^pimgpsh_fullsize_distr

O evento contou com a palestra de João Luís Casangrande, nome importante no mercado de engenharia estrutural no Brasil, responsável técnico pelo projeto de estrutura da nova arquibancada do Estádio do Maracanã e do complexo Transcarioca. Casagrande também desenvolveu o projeto da Estação Uruguai do Metrô, que ganhou o Prêmio Talento Engenharia Estrutural 2013. Atualmente, é responsável técnico pelo projeto estrutural do novo velódromo, da arena de basquete, de duas arenas de lutas e do novo parque aquático do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, para a Olimpíada 2016.

Na palestra, Casagrande trouxe informações sobre desafios e práticas de alguns projetos os quais o calculista participou para a Olimpíada Rio 2016 como a as arenas esportivas, estádio aquático e nova arquibancada do Maracanã. Os participantes puderam entender mais e tirar dúvidas sobre os projetos.

Além de Casagrande, o arquiteto Glêdson Pereira, um dos responsáveis do projeto Ilha Pura, trouxe uma apresentação sobre a execução do empreendimento que, durante os jogos, será a Vila dos Atletas.

^E86447D5DB971B82942687D78DCD92C887170776779EF07963^pimgpsh_fullsize_distr

Impactos da crise econômica geram departamentos mais próximos

Em contextos economicamente difíceis, todos os departamentos de uma empresa precisam se reinventar e fazer da criatividade sua principal ferramenta de trabalho. Na gestão dos recursos humanos não é diferente, com investimentos financeiros mais tímidos, a aproximação com os colaboradores e com os demais departamentos é determinante.

Para exercitar essa aproximação, o departamento de Recursos Humanos da SH, empresa líder no segmento de locação de fôrmas, andaimes e escoramentos, desenvolveu algumas ações que promovessem um contato mais constante dos departamentos das 11 unidades da empresa em todo o país.

Diante disso nasceu o Encontro com RH, como explica a Coordenadora de Recursos Humanos, Marcela Leite. “O Encontro com RH surgiu em um contexto onde gostaríamos de estar mais próximo das Unidades, ao mesmo tempo em que tínhamos uma restrição de recursos. Identificamos algumas demandas pontuais de treinamentos (Liderança, Processo de Avaliação de Desempenho, Feedback, Recrutamento e Seleção) e desenvolvemos materiais de conteúdo simples, prático e objetivo”.

encontro

Sobre a dinâmica dos encontros, Marcela explica: “A ideia era que esse material fosse transmitido online (videoconferência – Skype), para cada três unidades e que esses encontros tivessem no máximo uma hora de duração. O nosso objetivo era criar um espaço onde dividíssemos conhecimento e promovêssemos a interação e troca de experiências. Além disso, esse encontro se tornou um importante momento para a área de RH medir suas ações, verificar expectativas e ouvir as sugestões dos clientes internos”. 

“Tivemos um retorno tão positivo que, hoje, o Encontro é usado pela área de RH não somente para atender uma demanda pontual, como também um para alinhar processos e trabalhar a comunicação interna da área. Como o modelo é simples, de baixo custo e eficaz, outras áreas têm adotado”, comemora Marcela.

SH fornece soluções para construção da Vila dos Atletas

Ilha Pura abrigará os atletas olímpicos durante as competições.

16160260740_5fd17258df_c

Em 2016, os Jogos Olímpicos serão realizados pela primeira vez no Brasil. Além de turistas, a cidade se prepara para receber mais de 17 mil membros de delegações esportivas de vários países. Os preparativos para o evento têm mobilizado toda a cidade, como a obra da Vila dos Atletas.

DESAFIO

A vila, batizada Ilha Pura, é um complexoresidencial de 31 prédios de 17 pavimentos cada, divididos em sete condomínios, totalizando 3604 apartamentos de dois, três e quatro quartos no total, que abrigará os atletas durante as competições. O terreno, que tem cerca de 800 mil m², fica na Barra da Tijuca, Zona Oeste da Cidade do Rio de Janeiro.

Contratada pela Odebrecht Realizações Imobiliárias, a SH participou da obra fornecendo soluções nas fôrmas para as estruturas e escoramentos.  Para isso, foi utilizada as fôrmas Concreform SH ®  e TEKKO ® SH, além do Escoramento Topec ®  SH, Torres LTT, Perfis C7,5/C12/C18/AL22 e perfis W310 para vencer vãos entre varandas.

SOLUÇÃO

André Marques, Assistente Técnico da SH na obra, conta que as soluções da empresa foram importantes. “Atuamos diretamente no planejamento e cronograma da obra dando sugestões ao cliente para que se cumprisse seu cronograma de concretagem e orientando no remanejamento dos equipamentos para os trechos”.

A obra foi iniciada em junho de 2013 e a parte estrutural finalizada em dezembro de 2014. Agora, está em andamento a parte de acabamentos. O Ilha Pura ficará para o Rio de Janeiro como um grande bairro construído com mega estrutura onde os apartamentos serão vendidos no mercado imobiliário através da Carvalho Hosken.

Além da Vila dos Atletas, a SH ajuda e ajudou a construir outros legados para a Cidade. A Transolímpica, a Transcarioca, o Parque Olímpico da Barra da Tijuca e o Complexo de Deodoro.

Saiba mais sobre as soluções da SH aplicadas nessa obra:

Torre de Carga LTT
Simples, a LTT permite a montagem de torres com modulações de 0,75 X 1,25m a 1,00 X 2,50m para carga de até 12 toneladas em qualquer altura. Carga admissível: cada poste da torre suporta até 3 toneladas.

Concreform SH®
Sistema composto por painéis em chassis de aço galvanizado forrados com compensado plastificado, conectados com apenas três grampos que os unem e alinham simultaneamente, dispensando perfis extras. Leve e ao mesmo tempo rígido, pode ser movimentado manualmente ou com auxílio de grua.
Extremamente fácil de manusear, o Concreform SH ®  permite a redução de até 70% da mão-de-obra necessária para montagem e desmontagem da fôrma.

Tekko ®
Sistema de formas para concreto composto por painéis em chassis de aço forrados com compensado plastificado, que são acoplados com clips alinhados com perfis ou tubos metálicos.
Indicado para obras residenciais, comerciais, industriais, saneamento, canais, barragens, reservatórios, entre outros.

Estimativa de Mão-de-Obra: 0,50hh/m²

Carga admissível: 40kN/M²

Compensado: 12mm

 

O que é Empilhadeira.

Para quem não sabe, a empilhadeira é um veículo industrial direcionado somente ao transporte, movimentação e empilhamento de materiais diversos. Este equipamento substitui boa parte do esforço desnecessário que vários homens deveriam realizar para mover o mesmo material de um ponto A para um ponto B.

Existem vários tipos, modelos e aplicações de empilhadeiras, onde as mais utilizadas são as de combustão (Gasolina, GLP, Diesel) geralmente direcionadas para setores externos. As elétricas (movida por bateria) não emitirem gases poluentes e na maior parte dos casos são direcionadas a setores internos, como a industria de alimentos por exemplo, que não podem ter nenhum tipo de poluente em suas dependências internas.

Como todo veículo, para ser operado o condutor deverá ser capacitado para isso. Tendo este que passar por um treinamento ministrado por uma entidade autorizada e certificada, que o habilite para tal função. Lembrando que toda empresa, assim como também o próprio operador de empilhadeira, tem plena responsabilidade civil e criminal sobre qualquer tipo de acidente fatal ou não que possivelmente venha acontecer durante a jornada de trabalho.

Tal seriedade deste quadro, vem fazendo com que empresas preocupadas com a saúde e integridade física de seus colaboradores, invistam constantemente em cursos e reciclagens para operadores de empilhadeiras sobre os  riscos que a má utilização do equipamento pode trazer para a equipe.

Possivelmente, você já deve ter visto alguém suspendendo um colaborador na lança de uma empilhadeira, para trocar uma lâmpada da oficina ou pegar algo que estava fora de seu alcance. O que você acha disso? É correto? Qual o risco que esta atitude pode causar ?

Em muitos casos, existe a utilização da famosa “Gaiola” onde o colaborador entra em um tipo de “cercadinho” com um pequeno portão de acesso. Esta Gaiola é elevada pela empilhadeira com o colaborador dentro até uma altura qualquer para que um determinado serviço seja realizado.

Em muitas empresas, a Gaiola é totalmente proibida, sendo que em outras é totalmente aceita e utilizada para quase todo serviço em altura. Analisando o quadro, percebemos que este não é um acessório seguro, e o principal item em questão está aliado ao fato de que as empilhadeiras foram feitas apenas para transporte e elevação de cargas e nunca de pessoas. Para elevar pessoas existem equipamentos corretos e destinados a somente este fim, como o caso das plataformas elevatórias por exemplo.

Segundo a norma NR 18 (Norma regulamentadora do ministério do Trabalho ligada à construção Civil) diz que é proibido o transporte de pessoas por equipamento de guindar. A NR 29 (Norma regulamentadora de trabalhos portuários) diz que é proibido o transporte de trabalhadores em empilhadeiras e similares, exceto em operações de resgates e salvamento. Logo é proibida a utilização de empilhadeira como forma de transporte de pessoas, por mais segura que ela se encontre, na construção civil.

Se você conhece alguém que faça esse tipo de procedimento, converse com ele. Explique os possíveis acidentes que ele pode estar causando, como tombamento da empilhadeira e do colaborador que está suspenso, risco de morte do mesmo e também dele próprio.

Fonte: DSS Online

Como travar Pilares e Vigas?

As edificações utilizam, normalmente, o sitema laje-viga-pilar. Os pilares são elementos estruturais usados para receber os esforços verticais de uma edificação e transferi-los para outros elementos, como as fundações. A viga é geralmente usada para transferir os esforços verticais recebidos da laje para o pilar ou para transmitir uma carga concentrada, caso sirva de apoio a um pilar.

A SH trabalha com três maneiras de travamento de pilares e vigas. Podem ser travados através do Travamento Misto com Perfil C, barras de ancoragem 5/8” e porcas TS, onde o cliente é responsável pela confecção dos painéis de madeira. O conjunto barra de ancoragem e porca TS suporta até 3 toneladas.

Outras técnicas de travamento é através do Compensado Plastificado e as Estruturas com Sarrafos Chapado. O compensado plastificado oferece uma melhor qualidade da superfície do concreto. Já os  estruturados com sarrafos chapados facilita o reaproveitamento mais durável, porém oferece menos resistente a flexão. Para maior resistência a flexão, o Cutelo é o mais indicado.

Uma outra maneira de executar o travamento de pilares e vigas é através das Formas Metálicas. A SH trabalha com dois modelos de fôrmas para essas situações: a Concreform SH® e Tekko SH®.

Concreform SH®

A forma consiste em chassis de aço galvanizado, conformado com um perfil especial, desenvolvido pela SH, forrado em compensado plastificado de 15mm. O painel básico de 75cm x 270cm modula-se em diversas dimensões, de forma a se adaptar às mais diferentes geometrias. Os painéis são conectados com apenas dois grampos que os unem e alinham ao mesmo tempo, dispensando perfis extras. Extremamente fácil de montar.

Concreform SH® com compensado plastificado de 15 mm nas seguintes dimensões:

– Concreform SH 30×120.

– Concreform SH 45×120.

– Concreform SH 60×120.

– Concreform SH 75×120.

– Concreform SH 30×270.

– Concreform SH 45×270.

– Concreform SH 60×270.

– Concreform SH 75×270.

– Concreform SH Canto interno 120.

– Concreform SH Canto interno 270.

Grampos para união e alinhamento das fôrmas:

– Grampo de  Alinhamento.

– Grampo Ajustável.

– Grampo Externo.

– Grampo de Pilar.

– Grampos para união e alinhamento das fôrmas.

Barras para ancoragem:

– Barra CF 3/4” ( 6 t )

– Porca CF.

A Forma Concreform SH® possui furações padrões. As formas de 120 furos há 3 cm e 30 cm das extremidades e as formas de 270 furação há 59 cm das extremidades, onde são feitas as ancoragem quando necessárias.

Tekko SH®

A forma para paredes e pilares composta por chassis de aço, forrada com compensado de 12 mm, projetada para pressão de até 40KN/m². Os painéis são modulados nas seguintes dimensões: 30x90cm, 60x90cm e 90x90cm. O acoplamento do painel é executado com auxílio de clips, e o alinhamento com perfis metálicos. Os painéis podem ser acoplados em qualquer direção cobrindo geometrias diversas.

Formas com compensado plastificado de 12 mm nas seguintes dimensões:

– Tekko SH 30×90 Parede ou Pilar.

– Tekko SH 60×90 Parede ou Pilar.

– Tekko SH 90×90 Parede ou Pilar.

Componentes para união e alinhamento das fôrmas:

– Clips Tekko. – Perfil C.

– Parafuso L reforçado.

– Garra para ancoragem.

– Garra tubular Tekko SH.

Barras para ancoragem:

– Barras de ancoragem 5/8” ( 3 t ).

– Porca TS.

A forma Tekko SH® possui furações padrões, conforme a figura abaixo:

Dentre os serviços oferecidos pela SH há o setor de projetos, onde uma equipe de engenheiros e técnicos especializada fornece aos clientes projetos com as disposições dos materiais fornecidos pela SH,visando segurança, menor custo e maior funcionalidade.

Nos projetos é possível adquirir as seguintes informações para auxilio na montagem :

– Perfil C, espaçamento e tamanho.

– Barras de ancoragem/Barra CF, espaçamento e tamanho.

– Distribuição de Grampos em geral.

– Distribuição dos painéis metálicos.

– Distribuição de escoras/aprumadores quando necessários.

– Lista de material.

O que é cimbramento?

É preciso controlar todo o Cimbramento alugado, caso contrario pode causar enormes prejuízos á obra. Uma vez este controle perdido, dependendo do ritmo e quantidades de cimbramento locado, se torna impossível finalizar sem custos de indenizações, por tanto seguem alguns procedimentos, de forma a auxiliar este controle. Adotamos o termo Cimbramento ao invés de escoramento, fôrmas e outras peças portantes por entender este ser uma denominação mais ampla, abrangendo todos os sistemas e não só os que usam escoras.

Arpoador Rio Concept, Valpi Valor Imobiliário – RS

O Cimbramento é uma estrutura de suporte provisória composta por um conjunto de elementos que apoiam as fôrmas horizontais (vigas e lajes), suportando as cargas atuantes (peso próprio do concreto, movimentação de operários e equipamentos, etc.) e transmitindo-as ao piso ou ao pavimento inferior. Para tanto deve ser dimensionado, entre outras coisas, em função da magnitude de carga a ser transferida, do pé-direito e da resistência do material utilizado.

Estes elementos normalmente divididem-se em:

  • Suporte: escoras, torres, etc.,
  • Trama: vigotas principais (conhecidas também como longarinas) e vigotas secundárias (conhecidas também como barrotes).
  • Acessórios: peças que unem, posicionam e ajustam as anteriores.

Residencial Rossi Atlantida, Eixo M Engenharia – RS

Reescoramento

Após a concretagem, inicia-se o processo de endurecimento do concreto, onde as peças atingem a condição de serem autoportantes (em média 72 horas após) até atingirem a resistência para a qual foram projetadas (28 dias). A fim de liberarmos a maioria das peças de cimbramento para o próximo uso, posicionamos novas escoras (ou, nos sistemas que permitem a desmontagem das outras peças sem movimentarmos as escoras, deixamos parte delas) e depois desmontamos as demais peças para uso na próxima laje.

Conheça os Cimbramentos da SH!