Aplicativo SH simples e prático : Revista O Empreiteiro

A Revista O Empreiteiro divulgou as soluções e funções oferecidas pelo aplicativo SH.

“A SH está lançando uma novidade para clientes que torna simples e prático o gerenciamento de contratos, deixando o controle de equipamentos em obras (fôrmas, andaimes e escoramentos SH) totalmente à mão. Trata-se do aplicativo SH, que já está disponível para download nas plataformas Android e IOS, e permite consultar faturas, visualizar projetos executivos, solicitar carga e descarga de equipamentos, entrar em contato com o comercial ou projetista, ou fazer um novo pedido de orçamento urgente – tudo a qualquer momento e de qualquer lugar, abrindo um pedido de canal de comunicação ainda mais ágil com as equipes de projetos, assistência técnica e comercial. Basta baixar o App para ver as soluções oferecidas, o portfólio de equipamentos, noticias do meio da construção e navegar entre as unidades da empresa, espalhadas pelo Brasil, além de Colômbia e Paraguai.”

Revista O Empreiteiro

Saiba por que o TOPEC SH® é altamente recomendado para sua obra

Como reduzir o custo de mão de obra?

Quando uma obra se inicia é importantíssimo ter em mãos ferramentas que otimizem a execução da empreitada, certo? Para tanto, é necessário fazer comparações: como reduzir custo de mão de obra? Já pensou qual a melhor forma de diminuir o descarte de material ou reduzir o tempo estabelecido?

Algumas ferramentas são muito utilizadas por engenheiros e mestres de obras, pois já têm comprovação de que seu uso garantem custo-benefício positivo. Uma delas é o sistema de escoramento TOPEC SH®.

Primordial na redução de mão de obra, o TOPEC SH® é responsável pela diminuição de até 80% no uso de madeira, reduzindo descartes.

O que é o TOPEC SH®

Fôrmas para execução de lajes em concreto armado são soluções muito vantajosas para engenheiros e mestres de obras. O TOPEC SH® é isso e mais: é uma fôrma para execução de lajes em concreto armado cujo sistema drophead permite desforma sem a necessidade de retirar escoras do concreto durante a execução do reescoramento, além de oferecer inúmeras vantagens.

Ele é composta por painéis de alumínio forrados com chapa de compensado plastificado, cada painel de escoramento pesando aproximadamente 14 kg/m². Seu acabamento é muito bem projetado e executado, o que facilita na hora da desforma. O sistema permite a montagem de lajes, sem a necessidade de cortes, pregos ou emendas.

Compare o TOPEC SH® com outros tipos de escoramento

Agora, quais as vantagens que você pode ter em uma obra ao escolher trabalhar com o TOPEC SH®? Algumas delas são:

  • a facilidade de controle de nivelamento das lajes;
  • a segurança no processo de montagem e desmontagem;
  • facilidade de limpeza e organização do canteiro de obra;
  • locação de fôrma para lajes com valor competitivo em relação a outras soluções de escoramento.

Se você já conhece o sistema  TOPEC SH® ou se ainda está se familiarizando, vale a pena compará-lo com outros sistemas de escoramento. Isso vai ser primordial na hora da escolha. Nosso Simulador de Custos de Obra faz a comparação entre o que é gasto em uma obra em que o TOPEC SH® é utilizado, e o que é gasto em uma obra que conta com escoramentos convencionais.

Antes de iniciar seu projeto, compare e confirme que você terá, além das vantagens já citadas, a garantia de:

  • Sustentabilidade financeira da obra: redução do tempo e de mão de obra.
  • Sustentabilidade ambiental da obra: diminuição no descarte de madeira.

BAIXAR SIMULADOR DE CUSTOS DE OBRA

Depois de usar nosso Simulador de Custos e comprovar as vantagens do nosso sistema de escoramento, não hesite, conte com a nossa equipe para ajudar e com o orçamento feito sob medida para você.

 

 

 

Construtoras investem em tecnologia para melhorar produtividade.

ECONOMIA
ONLINE | Construção | 16.JAN.14 

Novos processos e máquinas ajudam a reduzir o tempo de execução de obra e, conseqüentemente, os gastos

Por Ana Paula RIBEIRO

As construtoras investem cada vez mais em novas tecnologias para tornar o processo produtivo mais célere e, dessa forma, reduzir o prazo de execução das obras. O objetivo é que esses novos métodos ajudem a reduzir o custo final de cada obra. Embora ainda não haja indicadores oficiais sobre o aumento da produtividade no setor, as empresas já começam a colher alguns resultados.

Um dos exemplos é a Rodobens Negócios Imobiliários, que optou por fazer as fundações em um sistema chamado de “radier” e as paredes dos empreendimentos em concreto fluido. Em ambos os casos, a execução é mais rápida sem a necessidade de contratar mais trabalhadores. No caso das paredes, por exemplo, o sistema dispensa a aplicação de reboco, o que faz que após pronta, a parede já possa receber acabamentos e pintura. Com isso, a empresa conseguiu reduzir em 80% o volume de entulho, como restos de blocos e madeira.

A empresa também tem optado por kit hidráulicos, reduzindo o tempo de instalação. Segundo a Rodobens, esses conjuntos pré-montados ajudam não só na instalação, mas também no armazenamento e distribuição dos materiais. “Isso, conseqüentemente, é uma redução da necessidade de mão de obra”, disse, em nota, a construtora. Nas obras verticais, a empresa também tem usado com maior intensidade equipamentos que facilitem a execução de serviços, como empilhadeiras mais modernas.

Já a M.Bigucci, após investir em novos processos e máquinas, tem conseguido reduzir o tempo de execução das obras entre três e cinco meses. Isso significa menos tempo de pagamento de salários para executar cada obra. Para especialistas, o investimento em novos processos cresce a medida que há um encarecimento da mão de obra. “Veremos as empresas investimentos em mais máquinas e elevando a produtividade, então vamos ver o setor contratando menos”, avalia Ana Maria Castelo, economista da Fundação Getúlio Vargas.

Fonte: Isto é Dinheiro 

Pernambuco cria secretaria para qualificar profissionais da construção

Para diminuir os gargalos enfrentados por vários setores da economia nacional e regional, o governo de Pernambuco lançou uma secretaria especial para cuidar da qualificação de profissionais que estão em falta no mercado de trabalho. Com isso, a construção civil tem a oportunidade de suprir carências que afetam o setor. A pasta nomeada Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo será comandada pelo atual diretor regional do Senai pernambucano, o professor Antonio Carlos Maranhão de Aguiar. Num ano em que o estado terá grandes construções como a refinaria Abreu e Lima, em Suape, e a ferrovia Transnordestina, que corta os Estados de Pernambuco, Ceará e Piauí, o governador, em entrevista ao portal Piniweb, espera que a secretaria possa atender a forte demanda por mão de obra. “O Estado está acelerado e sentimos a necessidade de reforçar a área para poder aproveitar da melhor forma possível os arranjos produtivos que chegam a Pernambuco e aos pernambucanos”, afirmou o governador.

Notícia divulgada pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção

Edição do CBIC Hoje de 04 de janeiro de 2011