Em busca do crescimento sustentável • Revista MT – Agosto 2014.

Com presença em importantes obras do país, fabricante de fôrmas, andaimes e escoramentos aumenta a aposta no setor de infraestrutura e de construção habitacional.

revista_mt_sobratema_crescimento_sustentavel_agosto_2014

Com o avanço da construção industrializada, principalmente as aplicações em concreto, a SH vem galgando um espaço crescente no mercado brasileiro, com uma ampla atuação que vai da etapa de fundação à finalização da estrutura.

Comemorando 45 anos de fundação em 2014, a empresa desenvolve produtos como fôrmas para concreto, andaimes e escoramentos metálicos, sendo dividida em dois segmentos principais – SH Locadora e SH Indústrias –, que atendem a clientes de quatro grandes segmentos de obras: residenciais, comerciais, de infraestrutura e de obras industriais.

Segundo Marcelo Milech, diretor de negócios da SH, essa estrutura traz vantagens estratégicas por permitir que os equipamentos fabricados sejam locados pela própria empresa, o que não exclui a possibilidade de trabalhar com outras marcas consagradas. “A SH Indústria é uma das seis fornecedoras que SH Locadora trabalha”, diz ele. “Na linha de locação de plataformas elevatórias, por exemplo, escolhemos atuar com a marca Terex.”

Com sede em Guarulhos (SP), a empresa vem investindo pesado para aumentar sua participação no mercado de obras de infraestrutura e industriais, o que inclui a expansão do portfólio com a aquisição de equipamentos de elevada capacidade de carga para atuação em projetos de maior complexidade. Nos últimos anos, aliás, a estratégia tem funcionado a contento, elevando a SH a um novo patamar empresarial. “Tivemos um ano positivo em 2013, fechando com uma média de R$ 30 milhões em equipamentos adquiridos, sendo que 80% deles são voltados para as obras mais pesadas”, explica Milech, complementando que a previsão para 2014 é de repetir a dose, com uma injeção equivalente em novos produtos para o segmento.

CRESCIMENTO

Atualmente, a SH possui uma fábrica de 25 mil m² no Rio de Janeiro que alimenta uma rede distribuída por 11 estados brasileiros, mantendo unidades de negócios nas cidades de Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Brasília (DF), Belém (PA), Recife (PE), Fortaleza (CE), Salvador (BA), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES) e Belo Horizonte (MG), todas com sistemas próprios para locação e venda de equipamentos, além de diversos distribuidores e representantes.

Com o ajuste do foco estratégico, o crescimento no último ano chegou a expressivos 20%, o que equivale – segundo revela o diretor de negócios da SH – a algo em torno de R$ 245 milhões, sendo aproximadamente R$ 22,5 milhões oriundos da unidade da empresa na Bahia. “Esse crescimento só foi possível porque a empresa desenvolveu equipamentos específicos para atender às obras de infraestrutura e de conjuntos habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida”, afirma Milech.

Em evolução progressiva, a empresa administra regularmente 1.200 contratos, o que representa uma média de 100 contratos em cada uma das unidades. Neste rol, incluem-se alguns estádios construídos para a Copa do Mundo, como a Arena Fonte Nova, em Salvador, e a Arena Pernambuco, no Recife. Mas a atuação vai além, com participação em projetos de grande visibilidade no mercado da construção.

De fato, atuamos em diversos tipos de obras, desde uma simples reforma da fachada de um prédio até a participação em obras de grande porte, como o escoramento da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, diferentes trechos do Rodoanel, intervenções de mobilidade urbana da TransCarioca, transposição do Rio Francisco, entre outros projetos emblemáticos no país”, enumera o executivo.

Além da locação, que é a principal atividade da empresa, a companhia oferece ainda serviços logísticos – incluindo carga e descarga, manutenção dos equipamentos e soluções de pós-venda –, que são embutidos nos contratos de locação. No campo da qualificação, a SH realiza treinamentos com o cliente, orientando as equipes que irão atuar diretamente com o material, especialmente quando se tratam de soluções de fôrmas e escoramentos. “Inclusive, a rigidez em seguir os padrões de aplicações do nosso material é um diferencial importante da empresa”, acresce Milech.

FÁBRICA

revista_mt_sobratema_crescimento_sustentavel_agosto_2014_2O parque de equipamentos da SH Indústria está localizado no bairro de Campo Grande, no Rio de Janeiro. A unidade possui 6 mil m² de área construída, para a fabricação de fôrmas de alumínio para paredes de concreto, como o produto Lumiform SH, que é indicado para a construção em série de casas e edifícios, viabilizando aumento da produtividade em relação a soluções com blocos, tijolos ou mesmo pré-moldados. De acordo com Milech, em 2013 a empresa faturou R$ 63 milhões apenas com a venda deste produto, totalizando um crescimento de 64% em relação a 2012.

Para 2014, a empresa pretende investir em torno de R$ 2,5 milhões para promover melhorias na fábrica, ampliando o espaço físico e adquirindo novas máquinas para dobrar o faturamento.

Segundo Milech, além do Lumiform SH são produzidas ainda fôrmas como a Topec, específica para lajes em concreto armado e composta por painéis de alumínio forrados com compensado plastificado. “Outro produto de destaque é o Concreform, uma fôrma para parede que possui chassi de aço galvanizado forrado com compensado plastificado, e o New Jersey, um sistema de fôrmas de alumínio para barreiras de concreto”, finaliza.

Fonte: http://www.revistamt.com.br/index.php?option=com_conteudo&task=viewMateria&id=1861

SH na Coluna People S/A da ICnews.

Gerson Rocha, gerente da SH no Paraná, empresa líder no fornecimento de formas para concreto, andaimes e escoramentos metálicos no Brasil, comemorou na última semana, junto de sua equipe, com jantar na KF Grill, os resultados do último ano. A empresa fechou 2013 com um faturamento superior a R$ 245 milhões, dos quais aproximadamente R$ 20,5 milhões foram obtidos pela unidade da empresa no Paraná, que atende também o estado de Santa Catarina. Hoje, o setor corresponde por cerca de 8% do Produto Interno Bruto, impulsionado, principalmente, pelas obras para a Copa do Mundo 2014, as Olimpíadas de 2016, o PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) e o programa Minha Casa Minha Vida. Em conversa com a People S/A, o executivo anunciou que até 2018, devem ser iniciados projetos com valor estimado de R$ 1,19 trilhão, principalmente na infraestrutura. Para ele a região Sul apresenta uma conjuntura de fatores econômicos e logísticos positivos, que tem atraído investimentos constantes.

Fonte: http://www.icnews.com.br/2014.05.09/negocios/people-sa-6/

clipping_colunapeoplesa_gersonrocha_45anossh_cwb_maio_2014