(Português do Brasil) SH PARTICIPA DA FINNEC 2019 – FEIRA DA CONSTRUÇÃO NORTE/NORDESTE

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil.

(Português do Brasil) SH Participa da Obra do Sistema de Esgotamento Sanitário em Aracaju – SE

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil.

(Português do Brasil) Andaimes e Escoramentos SH auxiliam na construção de Resort em Gramado

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil.

Fôrmas e escoramentos auxiliam na construção de estrutura hospitalar

Equipamentos atuam na laje e banker do hospital da Unimed

IMG_20150407_140422501_HDR_menor

O Centro hospitalar da Unimed em Joinville, Santa Catarina, ganhará mais 68 mil metros quadrados. A ampliação, que está sendo executada pela Henz Engenharia, prevê a construção de uma torre  que vai abrigar o Centro de Oncologia, 20 novas salas de cirurgia, novo Pronto Atendimento, 36 novos leitos de UTI, 150 novos leitos de internação. Além disso, a reformulação irá gerar 750 novas vagas de empregos diretos e 130 indiretos. A previsão de término da ampliação é junho deste ano.

Para a execução dessa nova estrutura, a SH forneceu o sistema que oferece o melhor resultado no mercado, o Topec®SH. O Assistente Técnico da SH, Matheus Cima, conta como o equipamento tem viabilizado a construção das lajes. “O Topec®SH está sendo aplicado no escoramento das lajes e tem contribuído para que o cronograma seja cumprido. O sistema mostra, mais uma vez, que é o melhor sistema de escoramento no mercado atual”.

A obra conta com a construção de novos bunkers, que nada mais são do que estruturas que protegem os profissionais da radiologia e médicos das radiações de alguns exames. Para isso, o sistema Concreform SH ® está sendo utilizado, ajudando a erguer as paredes dos bunkers. “No bunker, a utilização do Concreform SH ® permitiu a concretagem  das paredes com altura de 4,20m. O Departamento Técnico da SH, aliado com os engenheiros da obra, definiram a melhor solução para que não houvesse imprevistos no momento da concretagem”, conta Matheus Cima.

IMG_20161004_090831639 (2080 x 1170)

Para a montagem das fôrmas Concreform SH ® nos bunkers está sendo utilizado o Andaime Fachadeiro® SH que permite a livre passagem de operários pelas plataformas.

O Assistente Técnico ainda explica que, além das paredes, os equipamentos da SH foram aplicados no escoramento das lajes desses bunkers. Nesse caso, optou-se pelo LTT Extra que ajudou a vencer o desafio de escorar as lajes com espessura de 2,60m. O que equipamento tem uma capacidade de escorar até 6 toneladas por poste.

 

 

16 regras para ajudar a garantir segurança na utilização de andaimes

Contribuição técnica da Engenheira Geice Leal e do Engenheiro Leonardo Cardos, da SH

A Segurança nos Andaimes é um fator imprescindível e precisa ser levado em consideração na hora de sua utilização. O sucesso das soluções técnicas que envolvem este tipo de equipamento está inteiramente ligado à segurança que o mesmo irá proporcionar aos usuários e ao meio ambiente em que estará instalado.

andaime 2

 Para que tudo corra dentro do esperado é importante estar atento a algumas regras:

1 – A sustentação, a fixação e os equipamentos devem ser dimensionados por profissionais legalmente habilitados e suportar as cargas que lhe forem solicitadas de acordo com as considerações de seus projetos;

2 – O local em que será montado o equipamento deve estar nivelado e livre de interferências. Na impossibilidade de se conseguir níveis adequados, devem ser criadas soluções técnicas viáveis e seguras contribuindo com a estabilidade;

3 – O local deve estar devidamente sinalizado;

4 – Os apoios devem resistir às cargas incidentes na estrutura;

5 – Atentar para a proximidade de rede elétrica;

6 – Quando necessário, os andaimes devem ser sinalizados e protegidos contra impactos de veículos e equipamentos;

7 – A montagem e desmontagem deverão ser executadas por profissionais habilitados, treinados para a rotina deste tipo de serviço;

8 – As recomendações e roteiros fornecidos pelo fabricante/ locador deverão ser seguidos de modo a se conseguir uma montagem segura da estrutura;

9 – As plataformas ou níveis de acesso deverão ser forrados completamente, com material resistente e antiderrapante, não podendo estes serem pintados e/ou conter algum tipo de acabamento que possam encobrir imperfeições, tais como amassamentos, rachaduras etc;

10 – Todos os níveis devem ser dotados de guarda-corpo com altura de 1,20 m (um metro e vinte centímetros) para o travessão superior e 0,70 m (setenta centímetros) para o intermediário. O rodapé tem que ter 0,20 m (vinte centímetros de altura). Os vão livres devem ser forrados por tela ou outro elemento que garanta o fechamento segura das aberturas;

11 – As montagens cuja altura seja maior que 1,50 m (um metro e meio) e as escadas de acesso quando possuírem altura maior que 2,00 m (dois metros) deverão ser dotadas de dispositivo fixo que impeça a queda de usuários;

12 – Quando montados próximos de estruturas existentes, os andaimes devem ser fixados, pelo menos, a cada dois vãos horizontais e duas alturas de plataformas, fazendo amarrações e/ou ancoragens com cabos de aço ou outro material que resista aos esforços que lhe forem solicitados;aindaime1 (876 x 1557)

13, – Todos os elementos devem ser encaixados perfeitamente na posição correta e suas partes contrapinadas ou parafusadas para que não ocorra desencaixe acidental durante a sua utilização;

14- Tomar medidas para que não ocorra empilhamento/armazenamento de equipamentos e/ou materiais sobre os andaimes;

15 – A movimentação vertical das partes e acessórios do andaime deve ser realizada com o auxílio de cordas ou outros tipos de dispositivos de içamento, não sendo permitido o lançamento em queda livre;

16 – Os trabalhos que envolvem os andaimes seja na sua montagem e desmontagem, seja na sua utilização devem ser interrompidos quando executados sob intempéries, do tipo chuva, vento forte etc.

E claro, vale a pena lembrar que todo o equipamento utilizado deve ser de boa qualidade e encontrar-se em bom estado de uso, atendendo às normas vigentes. Para saber mais sobre segurança em andaimes é importante consultar a NR-18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção, subitem 18.15 e a NBR-6494 Segurança nos Andaimes.

Andaime fachadeiro é destaque em obra em Porto Alegre

Equipamento contribui para cumprimento de normas regularizadoras na região

Em qualquer obra existem rigorosas normas de segurança. Não cumpri-las pode acarretar sérios acidentes e atrasos no planejamento de execução. Pensando nisso, a Goldsztein Cyrela redobrou os cuidados na obra do Duo Concept Office, em Porto Alegre- RS. A construtora trabalha na execução de um complexo comercial e hotel da rede Intercity compreendidos em 3486 m² de uma movimentada região da capital. São duas torres com 21 pavimentos, cada uma com cerca de 50 metros de altura em sua projeção de pavimento tipo.

No sul, além de todas as diretrizes da NR18, a fiscalização local (DRT) não autoriza a utilização de andaimes com pisos e rodapés em madeira, por isso, a solução ideal seria andaimes totalmente metálicos, como o Fachadeiro 105 SH ®.

O andaime Fachadeiro 105 SH ® está sendo utilizado para envelopamento e proteção periférica e é ideal para serviços de fachada. Contém guarda-corpo em toda extensão e escada de acesso para os diversos níveis de plataformas, posicionadas a cada 2 metros, e dimensionadas para uma carga de 200 kg/m2. Os quadros são enrijecidos por consoles somente na parte superior, permitindo a livre passagem dos operários pelas plataformas.

DSC05114 (3684 x 2448)

Diego Andrade, supervisor de contrato da SH, explica como o equipamento tem se mostrado uma importante solução na obra: “Por conta das normas da DRT aqui no Rio Grande do Sul, a utilização do fachadeiro é fundamental para a execução de uma obra em altura, substituindo, por vezes, a utilização de linha de vida e das bandejas. O Fachadeiro 105 SH ®, na Duo Concept,  faz o envelopamento de todo o prédio. O equipamento tem modulação de dois metros de altura, tornando possível a execução do reboco e acabamentos na parte externa de toda a edificação. O andaime também é  responsável pela segurança dos operadores que nele trabalham”. 

A obra teve início em novembro de 2014 e a previsão é que o Duo Concept fique pronto em fevereiro de 2016.

Para saber mais sobre essas e outras soluções que a SH oferece, acesse:https://www.sh.com.br/solucoes 

SH se destaca em obra de usina de cimento no sul do país.

A SH está na obra de implantação da usina de cimento da Supremo Cimento S/A, em Adrianópolis – PR. A expectativa é que, com a nova unidade, a companhia atinja a produção de 1,85 milhões de toneladas de cimento por ano. O investimento total na obra por parte da Supremo é de cerca de R$ 340 milhões. 

São vários trechos de obra atendidos pela SH, entre eles, vale destacar a torre de ciclones com 104m de altura total e pé direto, entre lajes de 30m e silos de 40m a 60m, como os silos de cimento, clínquer e pré homo. “O grande desafio foi suprir a necessidade de uma obra de grande porte com vários trechos sendo executados concomitantemente e diversas soluções diferenciadas. Fizemos mais de 80 projetos e foram mais de 100 carretas de material SH para a obra. Para este atendimento, foi necessário que o Assistente Técnico Olivaldo Fagundes ficasse alocado na obra gerenciando a montagem do material, remanejamentos e movimentações”, conta Fernanda Cardoso, Engenheira e Supervisora de Contratos da unidade SH, no Paraná, que atende a obra.

obras_supremo_cimento_cwb_abril_2014_6
As negociações para a obra começaram no final de 2011. A obra teve início em fevereiro de 2012. A parte civil deve encerrar até o final do ano de 2014 e montagem mecânica deve acontecer até 2015. No empreendimento, são utilizadas todas as linhas de equipamento as SH: escoramento para lajes e vigas, travamento, Cf, Tekko® SH, AS150, andaimes Fachadeiro® SH, torres LTT e LTT Extra, plataformas de trabalho aéreo (PTA’s) e escada modular Modex® SH. “No pico da obra chegamos a 1.000.000kg de material. Em todas as estruturas da fábrica, por exemplo, foi necessária a escada modular Modex® SH. Com isso hoje temos mais de 450m de escada montada em obra”, contabiliza a Engenheira.

Inicialmente, a SH foi contratada pela Construtora Stein, que está fazendo cerca de 80% da parte civil. Depois, foi fechado contrato direto com a Supremo Cimento S/A, para fornecimento de equipamentos para trechos não administrados pela construtora. “Construtora Stein é uma grande cliente SH. Temos um histórico de mais de 20 anos de relacionamento e, neste empreendimento, reforçamos nossos laços de parceria. Desde o orçamento, investimos na qualidade do atendimento e no desenvolvimento de soluções. Premissa que continua agora no atendimento efetivo da obra”, diz Fernanda. “Já nossa contratação direta com a Supremo Cimento S/A aconteceu progressivamente. Inicialmente, fornecemos alguns andaimes Fachadeiros® SH para realizarem uma pequena obra fora da fábrica e, hoje, todas as obra que não são feitas pela a Construtora Stein Supremo Cimento S/A nos procura diretamente para fornecer o material para as construtoras”, conclui.

A cidade de Adrianópolis é localizada na região mais pobre do Paraná – o Vale do Ribeira. A previsão é que a cidade vire um polo da indústria cimenteira, com a chegada de mais quatro fábricas de cimento a serem instaladas na cidade.

obras_supremo_cimento_cwb_abril_2014_3

obras_supremo_cimento_cwb_abril_2014_2

obras_supremo_cimento_cwb_abril_2014_1

obras_supremo_cimento_cwb_abril_2014_4

obras_supremo_cimento_cwb_abril_2014_5

Expresso DF: SH em obra de mobilidade urbana.

Com 35km de via exclusiva, o Expresso DF será uma importante conexão entre as regiões administrativas de Santa Maria, Gama, Park Way e Plano Piloto, em Brasília – DF. Esse corredor atenderá, ainda, à população residente no Entorno Sul do DF— municípios do Estado de Goiás, que realiza grande parte das atividades em Brasília. São 15 estações de integração, 15 passarelas para pedestres e melhoria da acessibilidade e da infraestrutura viária. 

obras_brtsul_expressodf_df_marco_2014 (2)
SH participa da construção do Expresso DF contratada pelo Consórcio BRT-SUL formado pelas empresas OASVia Engenharia e Andrade Gutierrez. Desde seu início em 2012, a SH já colocou cerca de 1000 toneladas de equipamentos na obra, sendo eles: LTT, LTT Extra, Tekko®SH, Concreform SH®, Perfil C, Perfil AL, Perfil W, Treliça SH100, Treliça SH200, Escada Modular, Modex®SH, Treliforma®SH e Fachadeiro®SH. “Todo esses equipamentos voltados para escoramento, formas de Obras de Arte e Estações, acesso em altura e passarela de pedestres. É uma obra de longo prazo, com grande quantidade de equipamentos e que reforça nossa participação em infraestrutura e nosso relacionamento com nossos clientes”, diz Cleverson Sabatke, Engenheiro e Gerente da unidade SH em Brasília- DF. “Todas as nossas equipes estão super comprometidas com o atendimento a essa obra. Comercial, Manutenção, Operações, Assistência Técnica, Logística… Todos trabalhando juntos para que essa obra seja um sucesso e um referencial para a SH e para a cidade”, completa o Engenheiro.

Com previsão de conclusão das obras para meados de 2014, o complexo atenderá aproximadamente 270 mil pessoas (cerca de 11% da população). O investimento total é de R$ 533 milhões, com contrapartida de financiamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade.

obras_brtsul_expressodf_df_marco_2014 (4)

obras_brtsul_expressodf_df_marco_2014 (3)

obras_brtsul_expressodf_df_marco_2014 (1)
Mais informações em: http://www.brtsul.com.br/

Mais fotos em:

 http://www.flickr.com/photos/shbrasil/sets/72157624851791809/

Andaimes da SH se destacam no sorteio da Copa 2014.

Um dado mereceu destaque durante o sorteio da Copa do Mundo de 2014, maior evento esportivo do planeta, além da definição das chaves de cada seleção na primeira etapa do eventoe dos possíveis confrontos nas fases posteriores. 

A estrutura provisória montada dentro do complexo multiuso da Arena Sauípe (BA), para a realização do sorteio, ocupou uma área de 10 mil m², projetada para receber autoridades, convidados e jornalistas do mundo inteiro.

Somente da SH Formas, foram contratadas cerca de 800t em equipamentos para a montagem dessa estrutura, como treliças, andaimes modulares e tubulares. De acordo com o diretor comercial da empresa, Paulo Lago, se o volume de equipamentos utilizado na obra fosse colocado em linha reta, alcançaria 100Km de extensão. O sorteio oficial das chaves para a Copa do Mundo de 2014, figura como terceiro evento com maior audiência televisiva em todo o planeta relacionado ao Mundial da Fifa, superado apenas pelo jogo de abertura e a final da competição. 

Fonte: Revista Construtores em Revista – SP – Empresas – 01/11/2013 

clipping_construtores-em-revista-01-11-2013

 

Bate-papo SH: 10 perguntas sobre o Andaime Fachadeiro 105.

 

Os andaimes são plataformas criadas para atender a necessidade de execução de trabalhos em lugares elevados e que não possam ser executados apoiando-se diretamente sobre o piso. O Andaime Fachadeiro 105 é muito utilizado nas obras comerciais e industriais pela sua agilidade de montagem, segurança e economia de pisos metálicos. Batemos um papo com o experiente Engenheiro da SH, Davi Ferreira, sobre as principais questões que evolvem o equipamento. Confira!

1. Quais os fatores que determinam a qualidade e a segurança do sistema de andaimes?
Um projeto bem feito e customizado às realidades da obra com um sistema de andaimes baseado na norma NR 18 são fundamentais para o resultado. Os responsáveis devem solicitar o acompanhamento de uma empresa para o suporte e treinamento dos colaboradores que montarão o equipamento. Quando houver necessidade de madeira, que a mesma seja de boa qualidade e sem nós. A montagem e o acompanhamento da desmontagem com critério devem seguir as orientações de projeto. Atenção também durante a amarração do andaime e o apoio.

2. Que informações devem constar em um bom projeto?
Transcrição das cargas suportadas pelo andaime, carga no apoio do andaime e locação de pontos de fixação do andaime, Proteção lateral, piso compatível com o peso a ser suportado no mínimo no andar de trabalho. Em casos de locais de muita incidência de ventos deve ser previsto estaiamento do andaime. Guarda corpo conforme norma e acesso a todos os níveis através de escada com proteção além do equipamento ter proteção anticorrosiva.

3. Quem deve elaborá-lo?
Segundo a NR 18, artigo – 18.15.1, o dimensionamento dos andaimes, sua estrutura de sustentação e fixação, deve ser realizado por um profissional legalmente habilitado.

4. Como escolher um produto e um fornecedor de qualidade?
O fornecedor deve ser inscrito no CREA e o profissional que acompanha a obra deve ser legalmente habilitado e pertencente ao seu quadro de funcionários. Os andaimes devem seguir a NR 18 com última revisão de 21 de janeiro de 2011. O fornecedor deve instruir tecnicamente por meio de manuais que contenham, dentre outras informações: especificação de materiais, dimensões e posições de ancoragens e estroncamentos; e detalhes dos procedimentos sequenciais para as operações de montagem e desmontagem. O fornecedor escolhido deve efetuar auxílio e treinamento de colaboradores para montagem e forneça ART e projeto de montagem.

5. O que o construtor deve exigir do equipamento?
Limpeza do equipamento, nota fiscal, equipamentos sem oxidação, instruções técnicas de montagem e desmontagem, proteção lateral, acesso a todos os níveis do andaime com segurança,
rodapé, piso compatível com as cargas a serem suportadas e proteção anticorrosiva.

6. Quais as características técnicas do equipamento?
O Andaime Fachadeiro é fabricado com tubos de 48 mm em aço carbono e galvanizado, o que confere maior resistência durabilidade e segurança. São equipados com alçapões de acesso para que a mudança de um andar para outro do andaime seja feito com a maior segurança possível.

7. Qual o desempenho esperado?
A montagem é rápida e fácil devido a quantidade de peças semelhantes e de fácil encaixe. A repetição torna esta montagem mais segura e, como dito, muito rápida. O Andaime torna-se seguro e a possibilidade de trabalhar em vários pontos da fachada ao mesmo tempo diminui ainda mais o tempo gasto na obra. O sistema não necessita de ferramentas especiais e qualquer profissional pode ser treinado para executar a montagem do andaime com segurança e qualidade.

8. Quais os dispositivos de segurança obrigatórios?
O piso de trabalho dos andaimes deve ter forração completa, ser antiderrapante, nivelado e fixado ou travado de modo seguro e resistente. Os andaimes devem dispor de sistema guarda-corpo e rodapé, inclusive nas cabeceiras, em todo o perímetro, seguindo a seguinte regra:

a) ser construída com altura de 1,20m (um metro e vinte centímetros) para o travessão superior e 0,70m (setenta centímetros) para o travessão intermediário;

b) ter rodapé com altura de 0,20m (vinte centímetros);

c) ter vãos entre travessas preenchidos com tela ou outro dispositivo que garanta o fechamento seguro da abertura. O acesso aos andaimes deve ser feito de maneira segura. As superfícies de trabalho dos andaimes devem possuir travamento que não permita seu deslocamento ou desencaixe.

9. Quais as exigências de qualificação da mão de obra? Em que consiste o seu treinamento?
Nas atividades de montagem e desmontagem de andaimes, deve-se observar que:

a) todos os trabalhadores sejam qualificados e recebam treinamento específico para o tipo de andaime em operação;

b) é obrigatório o uso de cinto de segurança tipo paraquedista e com duplo talabarte que possua ganchos de abertura mínima de cinquenta milímetros e dupla trava;

c) as ferramentas utilizadas devem ser exclusivamente manuais e com amarração que impeça sua queda acidental;

d) os trabalhadores devem portar crachá de identificação e qualificação, do qual conste a data de seu último exame médico ocupacional e treinamento.

e) Uso de linha de vida para prender o cinto de segurança

f) O treinamento consiste na apresentação das peças e suas funcionalidades, na leitura do projeto e na montagem dos primeiros módulos.

10. Durante a montagem, quais os problemas mais comuns enfrentados?
Profissionais mal orientados, falta de prumo, falta de fixação, apoio mal feito, retirada de peças sem autorização (o que pode causar colapso do andaime). Montagem de andaime sem projetos andaimes sem amarração ou a mesma não adequada e ineficaz. Todos estes itens vão gerar dificuldades no encaixe das peças aumentando o tempo de montagem e possibilitando acidentes. Outro problema comum se dá na desmontagem. Quando não há critério para desmontagem, os pontos de fixação são retirados antes que o andaime seja totalmente desmontado. Este procedimento implica quase sempre em acidente ou queda do andaime ou colaborador.