(Português do Brasil) Construção da ponte sobre o Canal do Trabalhador exige soluções técnicas em escoramento

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil.

(Português do Brasil) Edifício de 1 bilhão de reais na Faria lima, em São Paulo, conta com equipamentos SH.

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil.

(Português do Brasil) A Assistência Técnica da SH é Nota 10!

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil.

(Português do Brasil) SH Participa da Obra do Sistema de Esgotamento Sanitário em Aracaju – SE

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil.

(Português do Brasil) Andaimes e Escoramentos SH auxiliam na construção de Resort em Gramado

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil.

(Português do Brasil) Soluções SH na obra do BRT em Belém.

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil.

Principais aspectos para escolher o escoramento da obra

Contribuição técnica dos engenheiros Eduardo Vizzotto, Projetista da SH Porto Alegre e Marco Aurélio, Gerente Comercial da unidade de São Paulo.

Para muitos profissionais que estão iniciando suas carreiras à frente de alguma obra, ou até mesmo profissionais mais experientes, sobram dúvidas como qual material usar na execução do projeto e como fazê-lo da melhor maneira. É comum que alguns itens de fundação e até de acabamento já estejam indicados no memorial descritivo da obra ou até mesmo especificados nos projetos. Mas e quando o assunto é o escoramento? Qual devemos utilizar?

Muitos fatores podem influenciar no momento desta decisão, porém, acreditamos que existem alguns aspectos essenciais que podem fazer uma grande diferença na hora de definir qual solução poderá atender melhor às necessidades da execução.

34_20160701101213

Tipologia da estrutura de concreto x Pé direito

Em obras com lajes planas ou até mesmo em lajes nervuradas, com utilização de blocos de EPS ou cubetas, é recomendado o uso de um sistema que otimize tempo, promova redução de custo e garanta qualidade do concretado. Um sistema amplamente utilizado é o Topec SH ®. Esse sistema reduz a utilização de mão de obra e a utilização de madeira com a eliminação de aproximadamente 80% da aquisição de fôrmas para as lajes.

O sistema Topec SH ® conta com fôrmas de até 2m², com peso de 22,91kg e suporta lajes de 30cm de concreto maciço variando sua modulação de montagem. Além disso, promove melhoria do ciclo de montagem do escoramento (fôrma), já que elimina-se uma etapa trabalhosa e artesanal. Com o Topec SH ® é possível um rápido reaproveitamento do sistema devido ao Drophead, uma peça onde as próprias escoras do sistema do escoramento são utilizadas no reescoramento, sem a necessidade de realizar mais esta etapa.

Caso a estrutura da obra seja convencional, com misto de lajes e vigas, que ainda é a maior totalidade das obras hoje atendidas, o melhor sistema é o escoramento convencional dotado de escoras, perfis principais e perfis secundários.

Para ambas as situações um ponto que pode ser decisivo na escolha dos equipamentos é o pé direito da obra, para obras com alturas mais elevadas e com vigas e lajes mais espeças é recomendado a utilização de torres modulares intercaladas com escoras ou até mesmo somente torres modulares, que ajudam a ter uma maior estabilidade na estrutura ou até mesmo ajudar em outras situações como a utilização de torres modulares adotando um sistema de guarda corpo tubulares e vencer maiores alturas.

Outras vantagens que podemos citar são:

– Torres modulares, que podem suportar até 6 toneladas por poste, intercaladas com escoras, podendo se adaptar as diferentes tipologias de estruturas;

– Escoramento de lajes e vigas utilizando o mesmo sistema;

– Dependendo do tamanho da viga, existem peças especiais (base dupla) que facilitam e minimizam a densidade de escoramento das lajes;

– Perfis metálicos e de madeira, atendendo as especificidades das diferentes equipes e construtoras.

Prazo x Custo

Um dos principais fatores que podem “assustar” os profissionais no ramo da construção civil é o conhecido prazo de entrega, que está ligado diretamente a diversos outros fatores como clima, entregas de insumos e mão de obra qualificada, por exemplo. Em obras com um cronograma justo, independente do tipo de estrutura, torna-se necessário o uso de equipamentos para que ocorra ganho de agilidade no escoramento e, consequentemente, atenda o cronograma previsto.

Há ainda muitas obras que utilizam escoramento de madeira, e em grande parte são aquelas que têm prazo indefinido para término da estrutura (obras por administração). Vale lembrar que este comparativo deve ser verificado não apenas no custo final “metálico x madeira” e sim em todos os pontos que giram em torno desta escolha, podemos destacar os seguintes parâmetros ainda:

tabela
fonte: http://projr.com.br/blog/qual-escoramento-tem-melhor-custo-beneficio/

Descarte:

Devolver a empresa locadora ou realizar manutenção dos equipamentos para próxima utilização/ aluguel de container e pagar o descarte de madeira em determinadas regiões.

Montagem:
Regulagem para atender diversas alturas e encaixe entre escoras de madeiras para atender outros níveis de altura (se atentar a norma que regulamenta estes detalhes).

Mão de obra:
Topec ®: mão de obra sem muita especialização (há diversos treinamentos oferecidos pela empresa) x madeira: mão de obra especializada.

Empreendimento em Belém conta com equipamentos de ponta para escoramentos e concretagem de laje

O empreendimento comercial Parque Office, localizado em Belém do Pará, promete atender uma demanda ainda carente de serviços na região. Até janeiro de 2016, as duas torres de 11 andares cada já estarão erguidas. Serão salas de até 200m² disponíveis para profissionais liberais para a instalação de consultórios médicos, escritórios de arquitetura e de advocacia, entre outros. Além disso, as torres terão serviços de business center, auditórios, salas de reuniões e outros espaços.

IMG-20150728-WA0010

A Status Construções, construtora e incorporadora responsável pelo empreendimento, conta com soluções da SH para execução das duas torres do Parque Office. Uma das soluções são as cubetas para lajes nervuradas que, devido à coloração branca, diminui a absorção de calor, reduzindo a variação dimensional por dilatação. A laje mede mais de 1000m², cada pavimento de área. O pé direito varia de 2,90m a 15m (para alguns trechos em balanço). A obra demandará também soluções com Treliças SH-100 e Perfis W, para vencer alguns vãos na execução da laje de cobertura.

IMG-20150728-WA0003

Além das cubetas, a SH ofereceu a Torre LTT, um escoramento simples que permite a montagem de torres com modulações de 0,75 X 1,25m a 1,00 X 2,50m para carga de até 12 toneladas em qualquer altura. Estrutura Tubular (travamentos tubulares e torres modex), e os perfis de cimbramentos que são indicados para lajes que tenham muitos recortes e arremates.

Treliças e Concreform SH® na construção de viaduto em SP.

SH, contratada pela Latina Manutenção de Rodovias Ltda., da Concessionária Arteris, está participando da duplicação da pista na Serra do Cafezal, na Rodovia Régis de Bittencourt , em Juquitiba – SP. O viaduto no Km348, que deverá desafogar o trânsito na região, tem oito vãos e totaliza 240m de extensão. A obra teve início em Junho de 2013 e tem previsão de término para Abril de 2014.

obras_viaduto_serra_cafezal_sao_fevereiro_2014_1

Para a obra, são usadas 736 m² das formas Concreform SH®, para fôrma das vigas longarinas, e cerca de 252 ml de Treliças SH 300®, com até 31,70m, para escoramento de três vigas inclinadas no vão 02, com 40cm de espessura e 2,00m de altura, com aba de 1,40m de largura. Cada viga é escorada com quatro treliças que se apóiam em torres sobre as lajes dos vãos adjacentes previamente concretadas, de modo que a fôrma da viga se apóia em uma plataforma pendurada nas treliças através de tirantes. Entre os dois pares de treliças foi deixado um vão para os serviços de concretagem. 

O estudo inicial solicitado pelo cliente previa treliças apoiadas em consoles de concreto nos pilares. No entanto, constatou-se no local, após os serviços de terraplenagem, a impossibilidade de se executar desta forma porque haveria um risco muito grande de descalçar a rodovia existente devido à sua proximidade e a necessidade de cortar verticalmente o talude para a execução da viga de maior comprimento. Sendo assim, foi feito um trabalho junto ao calculista para viabilizar o uso de treliças apoiadas sobre torres posicionadas sobre as lajes adjacentes do tabuleiro, previamente concretadas, de modo que a fôrma da viga é feita sobre uma plataforma pendurada nas treliças”, explica o Engenheiro Ricardo Baptista, Gerente Técnico Comercial da SH.

obras_viaduto_serra_cafezal_sao_fevereiro_2014_2
SH tem participado de diversas ampliações de pontes e viadutos com a Latina Manutenção de Rodovias Ltda., sendo que esta é a primeira obra completa com equipamentos SH. São obras de grande visibilidade no mercado de infraestrutura, principalmente, por causa do uso de um escoramento fora dos padrões convencionais. “É um passo importante pois a SH passa a ser vista não apenas como uma empresa de locação de escoramento e fôrmas, mas também uma empresa de consultoria e de soluções de engenharia para as obras. Isso, com certeza, reflete na preferência do cliente por nos contratar”, avalia o Engenheiro.

obras_viaduto_serra_cafezal_sao_fevereiro_2014_3


Veja mais fotos em http://www.flickr.com/photos/shbrasil/