(Português do Brasil) Empreendimento imobiliário em Florianópolis é construído com formas e andaimes SH

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil.

Formas garantem produtividade.

O sistema Lumiform SH® está no Caderno de Boas Práticas em Parede de Concreto, edição 2014, desenvolvido pelo Núcleo de Referência de Parede de Concreto. O lançamento da publicação será durante o evento da Concrete Show 2014.

Acompanhe pelo site http://www.anuariodoconcreto.com.br/ e baixe a edições anteriores.

cadernoboaspraticas_lumiform_agosto_2014

Habitação sempre foi um dos déficits do País e com a criação do Minha Casa Minha Vida a demanda por soluções construtivas rápidas e eficientes tornou-se uma necessidade. Neste segmento de habitação o sistema de parede de concreto é extremamente competitivo, por proporcionar uma produção em escala. E as formas são essenciais para que a obra tenha qualidade e velocidade. É o caso da SH, que fornece material para a construção do Vila Carioca, um empreendimento na cidade do Rio de Janeiro composto por 1320 apartamentos de 44 m² divididos em torres de 5 pavimentos.

A Novo Lar, construtora que nasceu para atender essa demanda por habitação, é a responsável pela obra e escolheu as formas da SH pela qualidade e produtividade. “Nossa previsão é erguer 224 apartamentos por mês e a tendência é que esse número melhore ainda mais, já que os funcionários vão adquirindo prática com o andamento da obra. Em 6 meses devemos finalizar todas as unidades”, explica Último Santiago, da Novo Lar. “É como se fosse uma fábrica produzindo apartamentos. O sistema é rápido e a qualidade das formas da SH, aliado ao fato de a empresa ser reconhecida no mercado pela credibilidade, nos fizeram optar pelo produto”, diz.

O Vila Carioca está sendo erguido para abrigar moradores de uma comunidade que foi retirada do local onde será o centro olímpico e, por isso, a obra precisa cumprir um cronograma apertado. “O sistema alia eficiência com baixo custo e garante uma boa produtividade. Além disso, demanda pouca mão de obra e não tem necessidade de uma qualificação prévia, um dos grandes gargalos da construção civil no Brasil”, analisa Luis Claudio Monteiro, da SH. “E além de todos esses benefícios, o sistema ainda evita o desperdício de material”, finaliza.