Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Postado por em 22/ 06/ 2011 em Eventos | 1 comment

A SH marcou presença em mais uma edição da feira Brasil OffShore 2011.

Além da linha de equipamentos de acesso para montagens e manutenções offshore, a SH Equipamentos de Acesso Ltda. e a SH Indústria de Metalurgia Ltda trouxeram para a Brasil Offshore 2011 um novo tratamento para braçadeiras. O objetivo desse produto é aumentar a resistência das braçadeiras no ambiente  offshore. Na imagem ao lado, a braçadeira à esquerda não recebeu o tratamento anti corrosão e mostra-se bem mais danificada em teste de comparação com a braçadeira a direita, que recebeu o tratamento.

O aperfeiçoamento do piso de encaixe de aço galvanizado também marca a participação da empresa no evento e a entrada da mesma nesse mercado. O piso é feito de chapa de aço galvanizado, com alçapão para acesso à plataforma superior e escada retrátil. O objetivo desse aperfeiçoamento é agilizar a montagem e trazer mais segurança ao montador, já que a montagem é feita na plataforma inferior. O piso vem com alças para ajudar a dar mobilidade. O peso é de 5 kg/m e a carga admissível é de 450kgm2.

De acordo com Fábio Fernandes, gerente industrial da SH, o produto faz parte dos investimentos e dos planos de crescimento da SH previstos para 2011. “Temos uma linha voltada para plataformas, estaleiros e outras aplicações de acessos e manutenção, inclusive ligadas à exploração de petróleo em alto mar. Estamos sempre trabalhando no aperfeiçoamento desses produtos para podermos oferecer soluções completas“, comenta. A SH aplicará R$ 3 milhões na ampliação de cinco regionais e mais R$ 50 milhões na aquisição de novos equipamentos. O grupo SH, formado pelas empresas SH Fôrmas, Andaimes e Escoramentos Ltda., a SH Equipamentos de Acesso Ltda., SH Serviço de Montagens Ltda. e SH Indústria e Serviço de Metalurgia Ltda. tem previsão de crescer 42% em relação ao ano passado, quando foi registrado faturamento de R$ 144 milhões.

A linha de produtos da SH Acesso é voltada para plataformas, estaleiros e outras aplicações de acessos e manutenção, inclusive ligadas a exploração de petróleo em alto mar.

  1. Ela vai de mansinho, sorrateira, corroendo e destruindo aos poucos tudo o que seja metal. É o câncer dos ambientes industriais e, se a manutenção não for feita de maneira adequada e com produtos de qualidade, ela pode deteriorar os equipamentos e causar um grande estrago.
    Alguns chamam de ferrugem, outros de corrosão, mas existe diferença entre os dois? A resposta é sim. Não é uma questão somente de nomenclatura, mas de processo químico.
    A ferrugem é o resultado da oxidação do ferro, que quando entra em contato com o oxigênio presente na água e no ar, acaba danificando o material original. Já a corrosão é um processo que atinge ligas metálicas.
    Além do que, só há ferrugem quando o metal entra em contato com o oxigênio, já a corrosão pode aparecer de outras formas, como por exemplo, com o constante contato entre dois tipos diferentes de metais, processo que recebe o nome de galvanização.
    Confira mais informações através do lbogadesivoindustrial.com.br

Responder

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Please copy the string Mg4Mkd to the field below: